Sexta-feira, 25 de Setembro de 2009

AS COISAS QUE FAZIAM DAVI SE SENTIR MAL

Davi era um homem "segundo o coração de Deus". (1º Samuel 13:14). Pecou, mas sobretudo obteve importantes vitórias. Uma delas foi contra Golias, o gigante filisteu. Saul, muito preocupado, pois Davi ainda era "moço", e Golias um veterano guerreiro.
 
"Porém Saul disse a Davi: Contra este filisteu não poderás ir para pelejar com ele; pois tu ainda és moço, e ele, homem de guerra desde a sua mocidade".
(1º Samuel 17:33)
 
Saul coloca então uma pesada armadura sobre o pequeno Davi.
 
"E Saul vestiu a Davi das suas vestes, e pôs-lhe sobre a cabeça um capacete
de bronze, e o vestiu de uma couraça. E Davi cingiu a espada sobre as suas
vestes e começou a andar; porém nunca o havia experimentado; então,
disse Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois nunca o experimentei.
E Davi tirou aquilo de sobre si". (1º Samuel 17:38,39)
 
Davi não conseguia sequer andar, que diria lutar com aquilo! Davi se sentia mal com a armadura colocada pelo homem! Ele se sentia bem quando ele era ele mesmo, e Deus ao seu lado. Com seu humilde surrão, derrotou o gigante. E assim foi com o leão e o urso. (1º Samuel 17:37)
 
Davi parecia ser menosprezado de algumas ocasiões especiais. Quando Samuel foi ordenado por Deus para ir a casa de Jessé ungir o rei de Israel, ele estava fora de cogitação para ser o ungido.
 
"Disse mais Samuel a Jessé: Acabaram-se os jovens? E disse:
Ainda falta o menor, e eis que apascenta as ovelhas. Disse, pois, Samuel
a Jessé: Envia e manda-o chamar, porquanto não nos assentaremos
em roda da mesa até que ele venha aqui". (1º Samuel 16:11)
 
Porque Jessé ainda não tinha chamado Davi até aquela hora? Samuel já havia chegado e convidou os seus filhos.
 
"Santificai-vos e vinde comigo ao sacrifício. E santificou ele a Jessé
e os seus filhos e os convidou ao sacrifício". (1º Samuel 16:5)
 
Talvez pensasse consigo: "-Quem?? Davi???....Ah, não...todos menos aquele..." Mas o formoso Eliabe estava lá! O que desenganou o profeta. Mas a palavra do Senhor veio a tempo.
 
"E sucedeu que, entrando eles, viu a Eliabe e disse: Certamente, está perante o Senhor o seu ungido. Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem. Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração". (1º Samuel 16:6,7)   
 
Quando uma alma se converte na igreja, os "crentes Saul" tentam colocar no novo-convertido a armadura exterior. Abrem o guarda-roupa e mostram as gravatas de seda, paletós, um peso para quem não está acostumado aquilo tudo. Para os Saul's atuais estas vestes são a armadura do crente! E ela em nada coincide com a armadura espiritual que Paulo ensina em Efésios 6.
 
"Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo; porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais". (Efésios 6:11,12)
 
E isso não é novidade pois no tempo dos apóstolos este mesmo problema circulava entre os cristãos.
 
"Por isso, julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus, mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue". (Atos 15:19,20)
 
Claramente a Palavra de Deus nos ensina a não "perturbar" aqueles que se convertem. Nos dias de hoje vemos alguns que inquietam os que se convertem, pregando "doutrinas" de igrejas, dogmas do homem, ensinamentos que não estão na Bíblia Sagrada. E no versículo 24 novamente fala desses perturbadores:
 
"Portanto ouvimos que alguns dentre nós, aos quais nada mandamos
vos têm perturbado com palavras, confundindo as vossas almas". (Atos 15:24)
 
Quantos afirmam que se sentem mal com determinados tipos de vestes, que andam segundo a "doutrina" de suas igrejas, e só assim se sentem bem, mas seus corações estão cheios de maldade, falsidade, fofocas, contendas, mentiras, etc.
 
"O homem de Belial, o homem vicioso, anda em perversidade de boca.
Acena com os olhos, fala com os pés, faz sinais com os dedos. Perversidade
no seu coração; todo o tempo maquina mal; anda semeando contendas".
(Provérbios 6:12-14)
 
Com o que estas pessoas tinham que se "sentir mal" em primeiro lugar? Certo que o cristão não deve se  trajar indecente, mas qual a preocupação primordial numa conversão?? Mudar o exterior e deixar o interior em segundo plano? Vestir a aparência de Eliabe, e ter a rejeição do Senhor?  
 
Que o nosso caráter venha a ser como o de Davi, que era um homem segundo o coração de Deus.
 
“E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes,
e convertei-vos ao Senhor vosso Deus”. (Joel 2:13)
publicado por pastordenis às 15:55
link do post | comentar | favorito

A MÁQUINA DO CONTRA!!!

Uma das coisas que me deixa impressionado é o modo como algumas igrejas implantam seus regulamentos internos, disciplinando membros por questões extra-bíblicas, criando uma barreira entre ela (a igreja) e o peixe que ela mais quer pescar: os pecadores. Para alguns destes líderes falar em "liberdade" é o mesmo que falar em mundanismo. Defendem um conceito do "ou é 8 ou 80"! Se a igreja disser que uma mulher cristã pode usar uma calça-comprida decente, é porque a igreja "PODE TUDO". Não há um bom senso para discernir o decente do indecente. É saia e acabou! Preferem ver algumas meninas usando saias justas, curtas, transparentes, do que usar uma calça-comprida decente. Tudo menos a calça!
 
O que percebemos no trabalho de evangelização é que o povo brasileiro aceita o evangelho, aceita uma oração, mas no tocante a "ser crente" há uma enorme dificuldade em associar a vida que eles levam para a vida que eles imaginam que "terão" de levar, após mudar de religião. Pensam que vão mudar de vida "forçadamente" pelos líderes que ditarão as inúmeras regras. E na verdade isso é o que acontece em algumas denominações.
 
Talvez este seja o motivo do pecador pensar em ser crente somente depois de velho. Afinal, a igreja irá proibir tudo mesmo, e sendo velho isso não fará tanta diferença assim. Este estereótipo de crente (paletó, gravata, saião, cabelão) implantou na mente dos não-evangélicos a ridícula imagem que terão de viver ao entregarem seus corações a Jesus.
 
Em nossa igreja desenvolvemos um trabalho visando os jovens das periferias do Rio de Janeiro. E é incrível quando ganhamos uma alma para Jesus, e dizemos que domingo à tarde teremos um futebol na quadra, e eles, abismados, comentam: "-Se soubesse desta liberdade, teria vindo para a igreja a mais tempo". Quase todos dizem o mesmo. Ainda que nós pensemos que muitos deles saibam que em outras igrejas não há tanta proibição, na cabeça da grande maioria a igreja "proíbe", e ser evangélico é sinônimo de se tornar um cafona.
 
Nas ruas, evangelizando, perguntamos: "-Você quer Jesus?"  Respondem: "-Quero..." Perguntamos também: "-Quer ser crente?" Respondem: "-Deus me livre..." Sentimos um certo repúdio. O povo aprendeu mais sobre "proibição" do que "libertação". Para eles "ser crente" tem um alto preço: ser um excluído das boas coisas da vida.
 
É lamentável que isso ocorra justamente aqui no Brasil, onde o povo é tão carinhoso, atencioso, um povo embora pecador, mas de um certo modo, temente a Deus, religioso. Percebemos isso quando falamos sobre Deus para as pessoas. Muito diferente de outros países.
 
O diabo conseguiu criar dentro do próprio sistema religioso a máquina do contra. É como se eu lançasse a rede o mar, e depois jogasse os peixes todos para fora do barco outra vez! Uma ilusão de querer "converter" todo mundo ao nosso modo, a nossa maneira de ver, ao invés de plantarmos apenas a semente do evangelho.
 
Que venhamos a cada dia mais refletir nesta grande responsabilidade que está em nossas mãos: pregar O EVANGELHO a toda criatura!
 
"Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto, diz o Senhor. Portanto assim diz o Senhor Deus de Israel, contra os pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes as minhas ovelhas, e as afugentastes, e näo as visitastes. Eis que visitarei sobre vós a maldade das vossas açöes, diz o Senhor. E eu mesmo recolherei o restante das minhas ovelhas, de todas as terras para onde as tiver afugentado, e as farei voltar aos seus apriscos, e frutificaräo, e se multiplicaräo". (Jeremias 23:1-3)
publicado por pastordenis às 15:53
link do post | comentar | favorito

É PECADO UM CASAL CRISTÃO (CASADOS) IR AO MOTEL?

Este artigo destina-se a casais realmente casados
 
Quando se trata destes assuntos os evangélicos ficam mesmo divididos em suas opiniões particulares. Uns afirmam que não é pecado, mas ficam com medo de debater o assunto, pois não tem respostas. Já outros respondem que é pecado. Dizem que não é lugar de cristão, e chegam a afirmar que freqüentar um lugar desses é como ir numa casa de prostituição. Vivemos em uma época em que parte da crença evangélica vive uma das piores fases em termos de conhecimento bíblico e geral. Vivemos a era dos "achismos" e outros "ísmos" criados por aqueles que "sentem" que algo "não é de Deus". Pouco se lê das Escrituras, e a emoção misturada as revelações e outras manifestações de carater duvidoso, tomam conta cada vez mais de uma boa parcela da sociedade cristã, colocando medo e ameaças a quem ao menos pensar em liberdade cristã. Versículos isolados, línguas estranhas (algumas muito estranhas mesmo), já são conhecidos dos que vivem uma pseudo-santidade. 
 
Mas a saga dos legalistas parece não ter mesmo limites. Citar proibições, leis que não estão na Bíblia, é de uma hipocrisia de dar nojo. O crente tem o direito de não querer ir a um motel, mas julgar quem vai já o cúmulo. O termo MOTEL surgiu nos EUA como hotéis de motoristas na beira das estradas (Motorist Hotel = Motel). Nada tem a ver com casa de prostituição. Um casal em lua-de-mel, por exemplo, pode optar por hotel, pousada, chácara, etc. Sabendo que em todos esses lugares pode haver casais em adultério, traições, orgias, pois na recepção, ao alugar o quarto, nenhum recepcionista pede certidão de casamento a ninguém.
 
"Sabemos que somos de Deus e que TODO O MUNDO está no maligno".
(1 João 5:19)
 
Todo este mundo está contaminado, e não somente um motel ou hotel. Muitos alegam que o cristão deve escolher um "lugar santo". E como seria um "lugar santo"?! Dentro da igreja??? Num restaurante muitos incrédulos já passaram pelas mesas, ou quem sabe até o cozinheiro pode ser um ateu ou feiticeiro?! E no que isso poderia me prejudicar?? Em nada!!! Porque "O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra". (Salmo 34:7) Há igrejas que proíbem beijo na boca, carícias, afagos, até mesmo entre os casados. Cada um deles citando razões e versículos sorteados da Bíblia sobre "santidade do crente". É um legalismo que coloca o cristão num verdadeiro "talebã" evangélico.
 
Muitos cristãos acham "sujo" ir a um Motel pelo fato de ali ter passado outros casais e ter que usar a mesma cama para o ato sexual. Ora, não estamos aqui falando de qualquer motel barato. Um bom Motel oferece limpeza, troca constante de roupas de cama, conforto, serviço de primeira, e não uma espelunca qualquer! O mesmo pode ocorrer se o casal, ao viajar ou em lua-de-mel, escolher um Hotel muito barato. A cama de um Hotel ou de uma Pousada não diferencia em nada para o ato sexual. Nenhum casal irá dizer: "-Olha, aqui é um HOTEL e nào um MOTEL...por isso não teremos relações sexuais aqui..." Em algumas cidades os Hotéis são mais usados para encontros de casais do que propriamente os Motéis!
 
Outra resposta de muitos cristãos até sinceros é que não vão a um motel porque a Bíblia diz: "Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores". (Salmo 1) Ora, quando a Bíblia descreve "caminho do ímpio", refere-se a não seguir os pensamentos deste mundo, e não de freqüentar um local que ímpios também freqüentam, pois do contrário não poderíamos entrar em supermercados, farmácias, restaurantes, etc. Jesus comia com pecadores e foi criticado. (Mateus 9:10-12) Ou seja, ele estava no mesmo lugar, mas o seu ideal era outro. Tanto que a Bíblia diz que Jesus é o "caminho". Esse caminho não é um LUGAR propriamente dito, mas seguir os mandamentos do Senhor que estão na Bíblia Sagrada.
 
Como pastor pentecostal quero deixar bem claro a todos os amados irmãos, que não podemos jamais usar da liberdade cristã para estrapolar e enveredarmos pelo caminho do pecado. Sabemos que realmente devemos viver em santidade e em constante oração. O que quero esclarecer aos amados irmãos é que não vivam a sombra do medo, obedecendo a dogmas de homens, e sim obedecer as Escrituras Sagradas, a Palavra de Deus. Esta sim, nunca mudou, não muda, nem nunca mudará!
 
Obs.: A uns quarenta anos atrás, algumas igrejas proibiam: beber refrigerantes; mascar chiclete; usar perfume; usar shampoo; mulher não podia andar de bicicleta; mulher não podia ser vista conversando com homem; o casal de namorado não podia andar de mãos dadas; calça jeans era sinal de fraqueza espiritual; e além do paletó e a gravata, tinha que usar um chapéu! E quem não obedecesse a essas doutrinas era suspenso e excluído da igreja.
 
Muitos se agarram a versículos isolados da Bíblia e transformam em suas "doutrinas", sem ler o contexto do assunto. Por exemplo, a Bíblia diz: "Orai sem cessar". (1 Tessalonicenses 5:17) E será que "orando sem cessar" o cristão não irá mais trabalhar? Não terá mais seus momentos de lazer?? Esse "sem cessar" Paulo se refere a oração constante, contínua, sempre orando, e não a ficar orando direto sem parar num mesmo lugar. Sempre exorto a todos os amados irmãos a andarem conforme a PALAVRA DE DEUS, e não segundo as proibições dos homens, que constantemente estão mudando suas "doutrinas", ora proibindo, ora liberando outra vez.
 
“Se alguém ensina alguma doutrina diversa, e não se conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, é soberbo, e nada sabe”. (1 Timóteo 6:3)
 
"Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; as quais tem, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne". (Colossenses 2: 20-23)
 
“Quem és tu, que julgas o servo alheio? Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em seu próprio ânimo. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz. E quem come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus”. (Romanos 14:4,5)
 
"Fugi dos escribas, que gostam de andar com vestes compridas".
(Marcos 12:38)
 
"E dizem: Retira-te, e não te chegues a mim, porque sou mais santo do que tu. Estes são fumaça no meu nariz, um fogo que arde o dia todo".
(Isaías 65:5)
publicado por pastordenis às 15:47
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

E SE VOCÊ ACEITASSE A JESUS EM 1950? COMO SERIA??

Imagine que você está em 1950 e aceita a Jesus numa igreja evangélica. Como novo-convertido você está alegre e feliz por sentir a presença de Deus, ser curado, liberto. Mas daí a algum tempo que você já está firme, algum irmão do ministério, ou mesmo um simples membro da igreja, senta-se ao seu lado, e diz:
 
"-Irmão, você ainda bebe refrigerantes? Olha agora nós somos nova criatura...devemos ser santos, como santo é o nosso Deus...tudo nos é lícito mas nem tudo convém...lembre-se que nós somos sal da terra e luz do mundo..."
 
E o mesmo argumento ele repete para se abster de shampoo, perfume, sabonete, sandálias, e o uso obrigatório do chapéu. Doutrina rígida das igrejas naquela época! A não adaptação a estes requisitos impediam o batismo nas águas, e para os membros, suspensão e exclusão.
 
E você se pergunta:
 
"-Meu Deus, mas o que tem a ver o refrigerante, o shampoo, o perfume, sabonete, e outros, com o fato de ser nova criatura?!...Eu uso todas essas coisas e não vejo nenhuma condenação!!!"
 
Para aquela época essas coisas tinham tanto a ver, como hoje ainda tem a bermuda, a camiseta, a mulher usar calça, brincos, pulseiras, para algumas igrejas. Podem ser minoria, mas uma enorme minoria que atinge principalmente cidades do interior. Hoje seria ridículo dizer que refrigerante é pecado até mesmo entre os mais legalistas. Muitos sequer sabem que esta doutrina existiu. Teria Deus mudado de idéia e liberado os 'refri'?! A Palavra de Deus mudou?! Ou os preceitos dos homens não resistiram ao tempo???
 
Hoje, se um cristão usar uma bermuda decente, ou uma mulher cristã usar uma calça-comprida decente, os tais são vistos por alguns como "crentes fracos". Mas os crentes que não usam bermuda, mas falam mentiras, caluniam o próximo, esses não são vistos como fracos. Mentiras, calúnias, fofocas, são pecados mais perdoados do que desrespeitar as leis da igreja. Disciplina-se mais por quebra de estatuto interno do que por desobediência a Palavra de Deus. Há uma diferença muito grande entre ser cristão e viver uma vida religiosa. Ser religioso é andar na posição da regra dogmática, é viver para agradar aos homens. Ser cristão é viver uma vida no caráter de Cristo.
 
Uma igreja que diz "Só a Escritura - Sola Scriptura", não pode disciplinar pessoas em função de "doutrinas" que daqui a 20 ou 30 anos se tornam obsoletas. Não pode por anos a fio intimidar milhares de pessoas a não usarem camisas de manga curta (até o cutovelo), exigindo mangas nos pulsos, e simplesmente depois de algumas décadas, vermos obreiros e pastores usando o que proibiam, condenavam, excluiam. E uma das formas de intimidação que acho mais covardes são os contos de porta de igreja.
 
"-Olha, teve uma irmã que usou shampoo e o cabelo caiu todo...
...viu como é pecado...a mão de Deus pesou..." 
 
Imagino como a mão de Deus será pesada sobre as pessoas que inventam estas historietas ainda hoje com relação a outras doutrinas, que também terão seu fim daqui a alguns anos. E é incrível como estas historinhas tem aceitação entre o povão, que nem ao menos procuram saber se é verdade, se há constatação de fatos. E mesmo que algumas sejam verdadeiras, isso não embasa dogmas, como se tivéssemos que seguir a Cristo por medo, retaliação, e não por amor, por novo nascimento.
 
Que o nosso amado povo evangélico venha a ler mais a Palavra de Deus e vivê-la.
 
"Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar". (Mateus 23:13)
publicado por pastordenis às 15:43
link do post | comentar | favorito

POSSO HOSPEDAR EM MINHA CASA CANTORES E PREGADORES?

"E ela disse a seu marido: Tenho observado que este que passa sempre por nós é um santo homem de Deus. Façamos-lhe, pois, um pequeno quarto junto ao muro; e ponhamos-lhe ali uma cama, uma mesa, uma cadeira e um candeeiro; e há de ser que, quando ele vier a nós se recolherá ali".
(2 Reis 4:9,10)
 
O que mais impressiona na mulher sunamita é a sua sabedoria! Mesmo ela tendo a certeza que Eliseu era um santo homem de Deus, ela não o colocou dentro de sua casa. Mas preparou, comunicando ao seu marido, um quarto "junto ao muro", para ali hospedar Eliseu.
 
Ela não deixou, em nenhum momento, de ser hospitaleira. O pequeno quarto que fez teve o objetivo de hospedar aquele homem de Deus quando por ali passasse. É evidente que nem todo mundo tem condições de construir cômodos extras para hóspedes ocasionais como Eliseu, até porque a sunamita, como a própria bíblia diz, era uma mulher rica. Mas se eu não posso construir um quarto junto ao muro, como fez a sunamita - até porque eu moro em apartamento - como vou hospedar um irmão que desejo ajudar, hospedando por alguns dias?!
 
O desejo deste artigo jamais será de desestimular a hospitalidade entre nós, que somos irmãos em Cristo. Até porque seria hipocrisia chamar de "irmão" e negar a hospitalidade ao mesmo. Mas este tópico tem o intuito de fazer o amado leitor a refletir nos seguintes pontos:
 
1. Até onde vai esta "hospitalidade" entre irmãos em Cristo?
2. Por quais motivos se deve hospedar algum irmão viajante?
3. Por quanto tempo ele vai ficar comendo, bebendo e dormindo dentro de sua casa?
 
Quem sabe o amado irmão não faça nem tanta questão dos gastos, mas a nossa liberdade, dentro do nosso lar, realmente não tem preço! Você chega em casa, ao final de mais um dia tumultuado, preocupante, cansativo, e pensa logo em tirar o calçado, ficar mais a vontade, abrir a geladeira caçando algo sem fome, por mera vontade de mastigar, tomar um banho, etc... Com alguém estranho dentro de casa é difícil agir desta mesma maneira. É claro que se amamos nossos irmãos abrimos mãos de algumas coisas em prol de uma ajuda, dar uma mão a alguém. Não vamos ser intolerantes. Mas o livro de Provérbios aconselha bem:
 
"Retira o teu pé da casa do teu próximo, para que
não se enfade de ti, e te aborreça". (Pv 25:17)
 
Um dos maiores problemas é que muitos destes viajantes, pregadores, afirmam que "vivem pela fé". Mas vivem pela fé dos outros! Basta se ter uma condição de vida melhor, uma casa maior, que alguns deles acham que você tem a obrigação de acolhê-los, custe o que custar, afinal você é "irmão". Paulo afirmou que trabalharia "dia e noite" para não ser "pesado ao ombro do irmão" (1 Tessalonicenses 2:9). E Paulo tinha uma vigilância fora do comum em suas viagens, até mesmo quando foi suprido nas suas necessidades:
 
"Quando estive entre vós e passei por alguma necessidade,
não fui um peso para ninguém; pois os irmãos, quando vieram
da Macedônia, supriram aquilo de que eu necessitava. Fiz tudo para
não lhes ser pesado, e continuarei a agir assim". (2 Coríntios 11:9)
 
Um cristão mais vivido sabe, como bem aconselha o livro de Provérbios, dos inúmeros aborrecimentos que já se teve com alguns viajandões da fé, que posteriormente descobriu se tratar de aproveitadores. Para se conhecer um verdadeiro cristão, a bíblia nos dá uma dica:
 
"Porque pelo fruto se conhece a árvore". (Mateus 12:33)
 
Se a Palavra de Deus me diz que conheço a árvore pelo seu fruto, então essa é uma percepção que requer tempo! Não se conhece a árvore pelas folhas (aparência), mas pelos seus frutos! Note que a sunamita observava Eliseu já a algum tempo:
 
"Tenho observado que este QUE PASSA SEMPRE POR NÓS..." (2 Reis 4:9)
 
Ela não fez um julgamento preciptado, por aparências, mas observava Eliseu. Isso mostra sabedoria, vigilância, prudência! Quem se deixa levar pela emoção sofre decepções. Um homem de Deus pode orar e paralíticos andarem, mortos ressucitarem, mas não deixará de ser um "homem", capaz de errar, pecar, falhar, como qualquer um outro. Isso é mostrado claramente na vida de Pedro, um dos discípulos de Jesus:
 
"Tendo Jesus chegado às regiões de Cesaréia de Felipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem? Responderam eles: Uns dizem que é João, o Batista; outros, Elias; outros, Jeremias, ou algum dos profetas. Mas vós, perguntou-lhes Jesus, quem dizeis que eu sou? Respondeu-lhe Simão Pedro: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Disse-lhe Jesus: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelou, mas meu Pai, que está nos céus".
(Mateus 16:13-16)
 
E nesta mesma passagem que tem por título "A confissão de Pedro", veja o que aconteceu logo após Pedro ter recebido este elogio:
 
"Desde então começou Jesus Cristo a mostrar aos seus discípulos que era necessário que ele fosse a Jerusalém, que padecesse muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes, e dos escribas, que fosse morto, e que ao terceiro dia ressuscitasse. E Pedro, tomando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Tenha Deus compaixão de ti, Senhor; isso de modo nenhum te acontecerá. Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não estás pensando nas coisas que são de Deus, mas sim nas que são dos homens". (Mateus 16:21-23)
 
Por diferença de minutos, Pedro é elogiado por Jesus, por o reconhecer como o Cristo, o Filho do Deus vivo. E logo depois dá lugar ao diabo, a ponto de Jesus dizer "Para trás de mim, Satanás..." Num momento, o homem é usado por Deus poderosamente. E se der brecha, pode também ser poderosamente usado pelo diabo! E, como vimos, isso não requer muito tempo!
 
Que este artigo não venha criar um ceticismo acerca dos servos de Deus, que viajam pelo mundo fazendo a obra do Senhor. Mas que nós venhamos a ter VIGILÂNCIA com quem colocamos dentro de nossa casa, e ver se realmente se trata de servos do Senhor. E mesmo assim termos muita, muita cautela.
 
"Pois tais homens são falsos apóstolos, obreiros enganosos,
fingindo-se apóstolos de Cristo. Isto não é de admirar, pois o
próprio Satanás se disfarça de anjo de luz". (2 Coríntios 11:13,14)
publicado por pastordenis às 15:34
link do post | comentar | favorito

O QUE É, E O QUE "NÃO É" PECADO NA VIDA DO CRISTÃO!

Desde o ano 2000 tenho um site na internet em que constantemente coloco artigos polêmicos sobre assuntos, quase sempre taxados de "pecado" por muitos evangélicos, mesmo sem nenhum respaldo bíblico. Após uma avaliação coerente, bíblica, muitos me agradecem pelo esclarecimento. E é incrível como recebo por dia dezenas de emails de irmãos me perguntando sobre o que é e o que não é pecado, em diversas áreas de sua vida. O povo parece ficar com muito medo de estar pecando, mesmo sem querer pecar. Isto se dá pelo fato de inúmeros pregadores pularem em alguns púlpitos ditando as "regras" para ser um crente "santo".

 
Quase sempre estas regras fogem aos preceitos bíblicos, mas são engolidos pelo povão, que lê muito pouco a Bíblia, e se preocupam em ter uma vida santa, em ser uma bênção, em receber a tão esperada vitória. E o pregador, que pula, sapateia, fala em línguas, tem visões e revelações, finaliza a pregação dizendo que não podemos usar perfume, porque é vaidade, e devemos cheirar apenas "o bom perfume suave de Cristo", e que "o resto é tudo vaidade".
 
Pregadores como este tinham fama de abençoados e santos até os anos 70. Nos dias de hoje é difícil encontrar alguma igreja que proíba, direta ou indiretamente, o uso do perfume. Mas ainda hoje esta novela se repete com outras proibições e "achismos" convictos sobre o que é errado para um cristão.
 
Um dos e-mails que recebi foi perguntando se depilação masculina é pecado ou não. Um jovem desejava fazer depilação para tirar o excesso de pelos do corpo. Se um pastor que não se intera do assunto ouve uma pergunta dessa, irá se perguntar se o jovem não tem mais o que fazer, ou irá condená-lo logo como mais um vaidoso, mundano, carnal, etc. O jovem deseja fazer tal depilação porque o seu corpo tem muito pelo, e se ele não tomar de 5 a 6 banhos por dia, com cremes e desodorantes constantes, o mau cheiro se torna real. Ele transpira muito. A depilação seria de três em três meses (4 vezes no ano) e o ajudaria muito na convivência com os demais, e até para arrumar uma companheira. Mas a dúvida, o medo de estar pecando, criou uma barreira entre ele e a dermatologista que o aconselhara.
 
Enviei uma resposta simples e objetiva: Qual a sua intenção? Aparecer? É sem necessidade? Te afasta ou te atrapalha dos propósitos que Deus tem contigo?? Pelo que sei fazer a barba também é uma espécie de depilação. E é logo no rosto, onde todo mundo olha! Eu poderia muito bem viver sem fazer a barba para o resto de minha vida! Ter uma barba enorme não me condenaria como filho do diabo, mas em termos de estética, não ficaria muito bem.
 
A palavra pecado origina-se do grego "hamartia" e significa errar o alvo. Se o meu alvo, que é Cristo, é desviado por alguma barreira, devo não pecar mais, como disse Jesus a mulher pega em flagrante adultério, em João 8.
 
A lista de dogmas doutrinários de muitas de nossas igrejas nos 50 a 70 envergonha a igreja de hoje, e muitos até desconversam, dizendo desconhecedores de tais doutrinas. O perfume, o shampoo, o sabonete, o refrigerante, o chinelo, e outros usos e costumes que eram proibidíssimos na época, hoje estão liberados, e não representam mais pecado nem para os mais legalistas. Mas a moda dos crentes é condenar! Daqui a vinte anos não se condena mais. "Mas e daí?" - questionam alguns. "-Deixa disso, rapaz. Isso foi lá em 1950, 60.... Prá que falar nisso hoje? Isso é passado! Naquela época o povo era muito ignorante!"
 
A moda hoje é condenar quem ouve "músicas do mundo". Mesmo as mais simples, as mais suaves. Não me refiro a funk, nem as que tem letras maliciosas, mas as boas músicas. Se você ouve música não-evangélica, corre o risco de ser taxado de "crente-mundano", como os que usavam perfume em 1950. Com toda certeza, essa é mais uma doutrina que terá seu fim daqui a uns 20 ou 30 anos. Mas em 2034, se alguém disser que hoje era reprovado o cristão que ouvia músicas não-evangélicas, alguém comentará: "-Poxa, mas já não tinham TV em casa? Não ouviam essas músicas nos filmes e novelas...?" E outro responderá: "-E daí??....isso foi lá em 2004...2005... Prá que falar nisso hoje? Isso é passado!.... Esquece isso rapaz...Naquela época o povo era muito ignorante!"
 
"Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente". (Hebreus 13:8)
publicado por pastordenis às 15:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

A MULHER SUNAMITA E ELISEU, O SANTO HOMEM DE DEUS

"E ela disse ao seu marido: Eis que tenho observado que este
que passa sempre por nós é um santo homem de Deus". (2 Reis 4:9)
 
Eliseu era realmente um homem de Deus. Seu nome significa "Deus é Salvação". O sucessor de Elias foi um profeta exemplar. Seu trabalho profético, nos reinados de Jeroão, Jeú e Jeoacaz, que estão registrados no livro de II Reis, mostrou a corte idólatra e ao sacerdócio o mesmo espírito de oposição que inspirara Elias.
 
No texto de II Reis 4:9 notamos que esta mulher não teve um amor ágape a primeira vista. "Eis que tenho observado". A sunamita se revela uma mulher observadora, atenta a detalhes, vigilante, e não emocionalmente levada por uma simples "aparência" de "santo homem".
 
"...que passa sempre por nós..."
 
Não era a primeira vez que Eliseu passara próximo a esta mulher e seu marido. Ele já estava na observação apurada da sunamita que viu em seu viver, seu caráter, seu comportamento, que ele excedia em muito a outros que talvez já tivessem passado por ela se intitulando homens de Deus. Eliseu passou pelo crivo crítico de uma mulher rica, que não atentava para outros interesses, senão o de avaliar a santidade, a diferença na estrutura de homem de Deus, muito além das aparências religiosas.
 
"...passa sempre por nós..."
 
Outro detalhe a observar é que Eliseu não adiantou nenhum tipo de bajulação a esta mulher pelo fato dela ser rica. Eliseu não estava nem aí se ela fosse pobre, milionária, mas "passava" por ela e seu esposo, sem nada pedir, sem aproveitar da posição e poder aquisitivo dela. E isso despertou a observância da mulher sunamita na vida santa sem interesses da parte de Eliseu.
 
Mas nos dias de hoje qual homem poderíamos hospedar em nossa casa, com a garantia de ser realmente um "santo homem de Deus", sem sofrermos decepções?! Pelas aparências vemos todos os dias inúmeros pregadores pulando, sapateando, falando em línguas estranhas, tentando a todo custo passar a imagem de um "santo homem". As desilusões não são poucas de quem cai nas lábias de muitos destes que aparentam santidade. Cheques sem fundos, dinheiro emprestado nunca pago, e outras tristezas já decepcionaram lares, irmãos e igrejas em ciladas de quem pensava estar ajudando "Eliseus" do presente século. Homens que são um verdadeiro furacão de "poder" no púlpito, e entregam revelações e visões que nos deixam boquiabertos, e depois novamente ficamos boquiabertos, com estes mesmos homens, com o rastro que eles deixam de golpes aplicados, comércios, etc. É triste, mas é verdade! Muitos já viveram esta amarga experiência.  
 
Nos dias de hoje parece não haver mais tantos Eliseus assim. Mas há muitos "Geazis"! Após a cura da lepra de Naamã, nos conhecidos "Sete Mergulhos" em II Reis 5, Geazi, o moço de Eliseu, homem de Deus, achou injusto um siro Naamã ser curado da lepra e ele não levar vantagem nisso. E resmunga:
 
"Eis que meu senhor impediu a este siro Naamã que da sua mão se desse alguma coisa do que trazia; porém, tão certo como vive o Senhor, que hei de correr atrás dele e tomar dele alguma coisa". (II Reis 5:20)
 
O delírio de Geazi o leva a perder a lucidez e o discernimento da vontade de Deus com sua ambição desmedida, seus interesses mercenários, seu interesse nos bens de Naamã: "...tão certo como vive o Senhor..." O homem malicioso é tão enganado por ele mesmo, que chega a ter uma falsa fé! 
 
E a astúcia dele em tomar alguma coisa de Naamã o leva a elaborar uma mentira para arrecadar os bens que não eram de seu direito. Observe: "Meu senhor me mandou dizer: Eis que agora mesmo vieram a mim dois jovens dos filhos dos profetas da montanha de Efraim; dá-lhes, pois, um talento de prata e duas mudas de vestes. E disse Naamã: Sê servido tomar dois talentos". (vs. 22) Quando Eliseu o interroga, outra vez ele mente:
 
"E disse-lhe Eliseu: De onde vens, Geazi? E disse:
Teu servo não foi nem a uma nem a outra parte". (vs. 25)
 
A conseqüência de Geazi foi pegar a lepra de Naamã. "Era isso ocasião para tomares prata e para tomares vestes, e olivais, e vinhas, e ovelhas, e bois, e servos, e servas? Portanto, a lepra de Naamã se pegará a ti e à tua semente para sempre. Então, saiu de diante dele leproso, branco como a neve". (vs. 26,27)  
 
A lepra de Geazi é mais manifesta nos dias de hoje do que o caráter de Eliseu, como santo homem de Deus. Basta se converter alguém de poder aquisitivo na igreja que as bajulações são infinitas. Mais que rapidamente o membro rico da igreja sobe de cargo e senta no púlpito como se tivesse pago por anos a fio o mesmo preço dos irmãos mais pobres da igreja. Pregadores, evangelistas e pastores traçam elogios e pouco fiscalizam a vida do membro que tem dinheiro. Não importa se ele vai a praia, usa bermuda e não segue à risca a sã doutrina da igreja. O dízimo dele o redime destes outros "pecados".
 
Não são todas as igrejas que agem assim. Graças a Deus muitas tem se mantido longe da "lepra geaziana". Mas o fato acima descrito não é novidade para muitos de nós. Em algum lugar, em alguma igreja, já presenciamos algo semelhante. Muito semelhante, diga-se de passagem.
 
Que a nossa vida cristã, como membros, obreiros e líderes, venha a se espelhar no carater de Eliseu, o santo homem de Deus.
 
"Mas se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, sendo
por isso condenados pela lei como transgressores". (Tiago 2:9)
publicado por pastordenis às 15:27
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

PARA SERVIR A DEUS O CRISTÃO PRECISA ESTUDAR TEOLOGIA?

A pergunta acima parece merecer mesmo um "não" como resposta. E creio que 90% das pessoas que lêem tem a mesma resposta de imediato na ponta da língua: Não! E o dizem por duas razões:
 
Primeira razão: A palavra seminário está fortemente ligada a teologias filosóficas, exigente de infinitos livros, o que está longe do alcance dos irmãozinhos que falam em línguas estranhas em cima do púlpito. As inúmeras críticas aos seminários, oriundas de alguns pregadores neopentecostais, são muitas vezes movidas por um íntimo sentimento de defesa, pelo pesar de não poder ter feito. No mais profundo de sua consciência ele sabe que o estudo da Palavra de Deus se faz necessário, e a cada dia de sua jornada cristã isso lhe pesa mais. Sua única saída é disparar críticas à "teologia". Nem sempre o irmãozinho que pula, fala em línguas, entrega profecias e revelações, pode estar servindo a Deus realmente, e as Escrituras já nos alerta sobre isso: "Muitos me diräo naquele dia: Senhor, Senhor, näo profetizamos nós em teu nome? e em teu nome näo expulsamos demónios? e em teu nome näo fizemos muitas maravilhas? E entäo lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade". (Mateus 7:22)
 
Segunda razão:  O raciocínio de alguns sobre servir a Deus, é ligado aos tempos bíblicos em que "não existia seminário" e nem por isso os servos de Deus foram desqualificados. É lógico que nào existia o termo "seminário", nem as estruturas que hoje se encontram (apostilas, livros, vídeos, etc). O que poucos procuram se informar é que o estudo da Palavra de Deus era DIÁRIO. "E todos os dias, no templo e nas casas, näo cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo". (Atos 5:42)
 
No Antigo Testamento os seminários eram práticas evidentes haja vista as famosas Escolas dos Profetas dirigidas por Elias e Eliseu. Estes seminários eram verdadeiros muros, baluartes contra os que ameaçavam destruir a Casa de Israel.  
 
Aos 12 anos de idade Jesus foi encontrado em meio aos sábios no templo. "E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os". (Lucas 2:46). O versículo acima revela que Jesus não somente falava, mas também OUVIA os doutores no templo. Claro que Jesus, o Filho de Deus, não dependia de aprender daqueles doutores. Mas porque a Bíblia Sagrada nos registra esta passagem? Nós somos imitadores de Cristo, como disse o apóstolo Paulo em 1 Coríntios 11:1: "Sede meus imitadores, como também eu de Cristo". O Senhor Jesus nos deixou o exemplo a seguir. Paulo não largava os estudos dos pergaminhos e dos livros: "Quando vieres, traze a capa que deixei em Tróade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos". (2 Timóteo 4:13). 
 
Portanto, o nome seminário não existia nos tempos bíblicos, como não existia a "escola dominical", como não existia caixas-de-som, microfone, violão, etc... 
 
A TEOLOGIA, tão criticada por muitos, nada mais é que o estudo acerca de Deus.
 
Theo=Deus  Logia=Estudo.
 
A falta de preparação com base na Palavra de Deus, leva milhares de irmãos a criarem os ísmos da fé evangélica. São criadas doutrinas, costumes, rituais, crendices, supertições evangélicas, ler o salmo 91 sete vezes para proteção, clamar "O Sangue de Jesus Tem Poder" para expulsar demônio (Jesus disse que em seu nome expulsaríamos os demônios - Marcos 16:17). 
 
"O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento".
(Oséias 4:6)
 
 Grupinhos "de fogo" paralelos a igreja vão crescendo longe do conhecimento do pastor. Geralmente iniciam na casa de algum irmão (vaso) que é visto como um "mistério" entre os que nada entendem e saem destas orações sem entenderem menos ainda. Ao serem questionados sobre qualquer assunto relativo ao movimento, a resposta que têem'é única e imperativa: "-É mistério, irmão!"  
 
Sinceramente, não pode haver mistério para quem está na luz. Para quem está sob a luz as coisas tem que estar claras. Só fica escuro, confuso, misterioso, para quem está em trevas. "Lámpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho". (Salmo 119:105) 
 
As drásticas conseqüências não demoram a vir. Confusões, disputas de vasos, revelações que não se cumprem, etc. Como pastor pentecostal quero deixar bem claro que creio nos dons espirituais, e gosto das reuniões de oração onde o Poder de Deus se faz presente. porém a Palavra de Deus ainda é o maior Poder de Deus que recebo em minha vida. "Porque näo me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus". (Romanos 1:16a)
 
Não é difícil encontrar casos de irmãos e irmãs, que eram vasos-de-fogo na igreja, e caíram, se desviaram, casos de adultérios, fornicações, embolados com profecias, visões, e outras manifestações "misteriosas". O alicerce de sse povo era o "pula-pula" pentecostal, e não viver o Evangelho de Cristo.
 
"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e näo caiu, porque estava edificada sobre a rocha".
(Mateus 7:24,25)
 
Uma das maiores aberrações que ouvimos constantemente é que não se estuda teologia porque "a letra mata". Quando o apóstolo Paulo afirma em 2 Coríntios 3:6 que a letra mata, ele se referia a LETRA DA LEI, que os judeus queriam viver. basta ler todo o texto para compreender o que Paulo diz. A letra da palavra de Deus jamais poderia "matar" um cristão. O próprio Jesus ensinou: "Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e säo elas que de mim testificam". (João 5:39).
 
Uma das provas da importância do ensinamento está claramente relatado em Atos 8:30,31:
 
"E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês?
E ele disse: Como poderei entender, se alguém näo me ensinar?
E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse".
 
Felipe ouviu que o Eunuco lia o livro do profeta Isaías, e perguntou se ele entendia o que lia, o Eunuco disse que não, e ele o explicou. Isso é o que faz um seminário!
 
"Portanto ide, ensinai a todas as naçöes, batizando-os em nome do Pai,
e do Filho, e do Espírito Santo". (Mateus 28:19)
 
O erro na vida do cristão deve-se a falta de conhecimento da palavra de Deus:
 
"Errais, não conhecendo as Escrituras, e nem o poder de Deus".
(Marcos 12:24)
 
Não conhecendo as Escrituras, logo não conhece o Poder de Deus, porque são as Escrituras que testificam de Jesus, lembra-se? João 5:39: "Examinais as Escrituras....säo elas que de mim testificam".
 
A capacitação para a obra é um fator de real importância para a vida do obreiro quer realmente estar na Seara do Senhor. Veja o que diz a Bíblia:
 
"E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um
SEGUNDO A SUA CAPACIDADE". (Mateus 25:15)
 
Se não nos esforçarmos em aprender a nos capacitar para a obra de Deus, não receberemos talentos além da nossa capacidade, como nos mostra o versículo acima. O tempo de cristão pode ter seu valor, pois a experiência tem seu lado essencial. Mas o conhecimento é de vital importância.
 
"Sou mais prudente do que os velhos, porque guardo os teus preceitos".
(Salmo 119:100) 
 
Veja a importância do conhecimento na vida de Moisés:
 
"E Moisés foi instruído em toda a ciência dos egípcios;
e era poderoso em suas palavras e obras". (Atos 7:22)
 
Ele estava capacitado a ir diante de Faraó. Ele era PODEROSO em suas palavras e obras porque foi instruído. O versículo de Atos 7:22 é claro: instrução=poder. 
 
Muitos, vivendo ainda uma preguiça mental de se aprofundar mais nas escrituras, ainda tentam se escorar em João 14:26, que diz: 
 
"Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse
vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito".

Sim, nos ensinará. Mas como? Se ficarmos com os braços cruzados e a Bíblia fechada? Qual a razão de se existir a Bíblia, então? Porque razão então não ensinou ao Eunuco, precisando Felipe o explicar?? Realmente, Deus nos ensinará todas as coisas, através do seu Santo Espírito, a partir do momento que nos esforçamos a buscar o conhecimento. Assim como Deus fala nos dias de hoje, usando os seus servos que se esforçam a cada dia em pregar a Palavra. O exemplo de Pedro, como pescador humilde, sem muita cultura, é o que alguns dos neopregadores tentam se desculpar a sua ausência nos seminários. Mas se esquecem que os estudos da Palavra de Deus nos dias de Pedro eram TODOS OS DIAS. (Atos 5:42). O próprio Pedro aconselhou:
 
"Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo".
(2 Pedro 3:18)
 
"E estai sempre preparados para responder com mansidäo e temor a
qualquer que vos pedir a razäo da esperança que há em vós".
(1 Pedro 3:15)
publicado por pastordenis às 15:25
link do post | comentar | favorito

RETIROS DE CARNAVAL - O cristão é obrigado a ir?!

Quando eu ainda fazia parte da mocidade foi anunciado o "Retiro de Carnaval". Se trata de uma excursão para ficar fora do centro da cidade nos dias de folia. Ninguém era obrigado a ir, até porque havia os irmãos que trabalhavam, etc. Mas em quase todos os sermões e conselhos, tudo apontava para uma só opinião: tinha que ir. Se algum dos "x-9" do pastor descobrisse que você sem motivo não foi ao retiro, não havia disciplina, mas desprezo, com certeza. Se você fosse reclamar, por exemplo, da folha do hino que não veio na sua pasta, alguém com certeza diria: "-Quem? Aquele que não foi no retiro...??"
 
Entendo perfeitamente que o retiro tenha seu lado positivo. Sair do meio de toda esta bagunça que fica a cidade não é má idéia. Mas ser "obrigado" a ir, por outro lado, também não acho bom. Na época, anunciaram que o retiro seria muito bom, que ficaríamos num sítio, com comida, e livres para curtirmos cachoeiras, rios, e tínhamos que pagar adiantado. Nada disso aconteceu. Ao chegar dentro do ônibus o presbítero leu uma enorme lista de "não-podes". Já começou chato. Ficamos num CIEP, sem poder sair pra nada, exceto o grupo todo junto, quando eles decidiam. Trabalho mal feito, mal organizado, uso de má-fé com nosso dinheiro (pois foi anunciado um sítio, e por isso pagamos), e um clima super chato de estarmos todos sendo vigiados 24 horas. Ouvia-se bem alto alguém dizer que “o crente não pode murmurar”. Um jeito de calar a boca de quem cobrasse seus direitos. Não via a hora daquilo tudo acabar e poder vir embora. Ao chegar, percebi que o retiro de nada adiantou, pois prolongaram os dias de festas e desfile nas ruas pelo resto da semana. Enfrentei bagunça do mesmo jeito. Não estou generalizando. Sei de retiros que são uma bênção. Não é toda igreja que age assim.
 
Mas será que nos tornamos "mais santos" ao sairmos do centro da cidade para nos retirar?! E as micaretas (carnaval fora de época)? Temos que nos retirar também??? Não seria proveitoso evangelizar alguém?? Não digo evangelizar aqueles que só querem bagunça, mas encontrar alguém deprimido, sozinho... Não poderia?? Ló vivia com sua família no meio de povo impuro, até o momento em que DEUS MANDOU ele sair com sua família, pois Sodoma e Gomorra seria destruída. E Abraão ainda se preocupou em interceder por aquele povo.
 
"Então, viraram aqueles varões o rosto dali e foram-se para Sodoma; mas Abraão ficou ainda em pé diante da face do Senhor. E chegou-se Abraão, dizendo: Destruirás também o justo com o ímpio? Se, porventura, houver cinqüenta justos na cidade, destruí-los-ás também e não pouparás o lugar por causa dos cinqüenta justos que estão dentro dela? Então, disse o SENHOR: Se eu em Sodoma achar cinqüenta justos dentro da cidade, pouparei todo o lugar por amor deles. E respondeu Abraão, dizendo: Eis que, agora, me atrevi a falar ao Senhor, ainda que sou pó e cinza. Se, porventura, faltarem de cinqüenta justos cinco, destruirás por aqueles cinco toda a cidade? E disse: Não a destruirei, se eu achar ali quarenta e cinco. E continuou ainda a falar-lhe e disse: Se, porventura, acharem ali quarenta? E disse: Não o farei, por amor dos quarenta". (Gênesis 18:20-33)
 
Abraão desceu o número de justos até dez, para o Senhor não destruir aquela cidade. Quanto amor ele tinha por aquelas vidas, ainda que eles tinham tão duro coração! A geração de Moisés também não foi fácil. O povo pecou feio e mesmo assim Moisés intercedeu a Deus:
 
"Assim, tornou Moisés ao Senhor e disse: Ora, este povo pecou pecado grande, fazendo para si deuses de ouro. Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito". (Êxodo 32:31,32)
 
Será que estamos intercedendo para Deus salvar este povo que está no mundo, no carnaval, ou queremos fugir prá bem longe, e ficarmos longe da responsabilidade de falar de Jesus, de interceder pelos livramentos de acidentes, etc?! Estamos isentos do "ide por todo mundo e pregai" durante o carnaval??? Não estou dizendo que os retiros são em vão. Como já disse, há retiros que são uma bênção. Aliás, onde o povo de Deus se reunir com um propósito sincero de buscar a Deus, reunidos em nome de Jesus, Ele está presente, e é uma bênção! Porque não seria abençoado?! Porque não sentiríamos a presença de Deus?? Todavia, devemos nos lembrar que nós fomos enviados como ovelhas no meio de lobos, e temos autoridade para pisar na cabeça de serpentes e escorpiões!!! Se não tivermos um amor sincero e profundo pelas almas perdidas deste mundo, estaremos apenas nos "retirando" de nossas responsabilidades. E o salmista Davi nos ensina a como não pecar contra o Senhor:
 
“Escondi a Tua Palavra no meu coração para eu não pecar contra ti”. (Salmo 119:11)
publicado por pastordenis às 15:16
link do post | comentar | favorito
Sábado, 19 de Setembro de 2009

O SEXO ORAL, MESMO ENTRE CASADOS, É PECADO?!

Quero deixar bem claro aos amados irmãos em Cristo que, como pastor pentecostal, jamais serei a favor de liberalismos e libertinagens que existem no meio dos que se dizem evangélicos, mas que vivem fazendo o que querem. Estes, não tem compromisso com a Seara, e com suas rebeldias desenfreadas, vivem em trevas, sem o conhecimento de Deus. O artigo abaixo destina-se a casais realmente casados, que buscam o esclarecimento de dúvidas em suas intimidades sexuais, e encontram-se turbados por ouvirem aqui e ali pregações de "...é proibido isso..."..."...é proibido aquilo...", sem nenhuma base bíblica que possa ao menos nos dar uma segurança do que somos restringidos.    
 
A inclinação da carne é morte. Referindo-se aos frutos da carne que estão em Gálatas 5:19-21: "Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus". Nada tem a ver com o relacionamento sexual de um casal. Ou iremos todos aderir ao celibato dos padres, para não cumprirmos as "vontades da carne"??? O sexo oral tem sido, por alguns cristãos, abominado como um pecado mortal. Mas porque? Qual a base bíblica para tal proibição?? Estaríamos diante de uma real santificação, ou de um extremo fanatismo que enxerga as formas de carícias como pornografia e "pecado"?
 
A pornografia tem deturpado o verdadeiro significado do sexo, a verdadeira imagem de uma relação sexual sadia. Quando falamos em sexo oral, a primeira coisa que vem a mente da maioria das pessoas são as imagens repugnantes já vistas em revistas ou filmes pornográficas. É certo que não iremos, em nome da liberdade, fazermos "de tudo", mas se mantivermos o sexo numa relação de eterna monotonia, sem suas carícias, cairemos numa terrível decepção e frustração, achando que servimos a um Deus que "proíbe tudo", até mesmo depois de estarmos casados. Quem ama a sua esposa, ou esposo, acha nela ou nele a sua beleza, e jamais sentirá condenação em colocar a boca em qualquer parte do seu corpo, pois os dois já são uma só carne! Se não há base bíblica para proibir o sexo oral, isso não se oriunda de falsos moralismos, hipocrisia de pessoas que não conhecem a bíblia, dos achismos pentecostais que criam, sob línguas estranhas (algumas muito estranhas mesmo), falsas revelações, que ao invés de promoverem edificação só trazem confusões e intrigas?! 
 
"Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência, proibindo o casamento e ordenando a abstinência dos manjares que Deus criou para os fiéis e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças". (1 Timóteo 4:2,3) 
 
Uma das desculpas dos que acham o sexo oral um pecado, é que a "sua boca é para louvor e adoração ao Senhor", e não para "essas coisas". Se a boca é somente para orar, louvar e pregar, não vai se alimentar mais? Realmente os nossos lábios são mesmo para louvor e adoração ao Senhor, assim como todo o nosso corpo é templo do Espírito Santo. Se sexo oral é pecado, e a bíblia não menciona, o que dizer do beijo na boca? A bíblia também não menciona! É pecado?? Se essas pessoas alegam que a boca é para louvor e adoração, eles beijam a esposa na boca? Porque?? Porque é permitido o beijo na boca (uma forma de carinho que não deixa de excitar, dependendo da ocasião) e não é permitido o sexo oral?!
 
Se a boca é para pregar, orar e glorificar, e as MÃOS? Não são utilizadas para ungir? Para impor as mãos sobre os enfermos? Para orar pelos irmãos? A esposa não pode mais ser acariciada? A esposa não vai mais acariciar o seu esposo?? Vão fazer sexo como dois animais? Só encostam e pronto?
 
É difícil entender algumas proibições de alguns irmãos, que, movidos pela emoção de "santificarem" tudo, criam heresias e achismos, frutos da falta de conhecimento bíblico, muitas vezes movidos mesmo por invejas, ciúmes, pelo velho "ouvi dizer", e etc. Ao fim de tudo, a vida cristã vai se tornando um "fardo pesado" onde "não pode isso", "não pode aquilo", sem nenhum mover de Deus, e somente proibições, censuras, que criam mais apostasia, do que o crescimento do Reino de Deus. Ao invés de pregarem o Evangelho (ordem do Senhor Jesus: "Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura". Marcos 16:15) querem pregar outro evangelho. Um evangelho cheio de legalismos, onde se vê sexo como pecado e coisa suja. Esse não é o evangelho do Senhor Jesus Cristo. O Evangelho do Senhor Jesus Cristo é aquele em que as pessoas são livres, e são tocadas por Deus, e não pelo homem, para abandonar práticas que considerem pecado. E com base nas Escrituras.  
 
 “Se alguém ensina alguma doutrina diversa,
e não se conforma com as sãs palavras de nosso
Senhor Jesus Cristo, é soberbo, e nada sabe”.

(1 Timóteo 6:3)
 
"Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; as quais tem, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne".
(Colossenses 2: 20-23)
 
"Fugi dos escribas, que gostam
de andar com vestes compridas"

(Marcos 12:38)

publicado por pastordenis às 05:18
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. ***** VISITE MEU SITE *...

. AS COISAS QUE FAZIAM DAVI...

. A MÁQUINA DO CONTRA!!!

. É PECADO UM CASAL CRISTÃO...

. E SE VOCÊ ACEITASSE A JES...

. POSSO HOSPEDAR EM MINHA C...

. O QUE É, E O QUE "NÃO É" ...

. A MULHER SUNAMITA E ELISE...

. PARA SERVIR A DEUS O CRIS...

. RETIROS DE CARNAVAL - O c...

.arquivos

. Outubro 2009

. Setembro 2009

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds